Transplante Osseo na Real

Um diario sobre o tema

Arquivo para Bienal do Livro de São Paulo

Fragmentos de Vida- meu novo livro

Car@s leitor@s,

Voltando ao blog depois de meses…

Meses intensos, muita correria, questões de saúde (como sempre rsrsrs).

Mas esse é um outro capítulo q eu conto mais tarde…

Petisco da semana!

http://mail.uol.com.br/attachment?msg_id=Mjk4NDQ&ctype=photo.JPG&disposition=inline&content_id=%3CD85AB3A4-42E3-4AB5-BE2B-A7368A79A9FE%2Fphoto.JPG%3E&folder=INBOX&attsize=93004

A boa pedida dessa semana eh um jabá (rsrsrs)

Enquanto o Serginho não chega, estou dando a luz a um filho de outra natureza… meu segundo livro: “Fragmentos de Vida – A sua poesia em pessoa”

E eh com muita alegria que eu vou lançar minha segunda obra literária na 22º Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que começa hoje!

Na tarde desta sexta-feira eu estarei na Bienal para uma tarde de autógrafos e para lançar o “Fragmentos”.

Depois de “Diário de um transplante ósseo- na real, dois”, é hora de cuidar desse novo bebê, que tem uma proposta diferente do meu primeiro livro… é algo mais intimista e pessoal. Fragmentos da minha vida, que eu, mais uma vez, compartilho com vocês!

Espero vocês lá!

Onde: Rua M. No estande da Editora Baraúna. Pavilhão de Exposições do Anhembi. Av. Olavo Fontoura, 1.209- Santana- São Paulo.

Quando: 10 de agosto. Às 18h

Fragmentos de Vida é vendido pela Editora Baraúna. Saiba como adiquirí-lo aqui

Abaixo copio um trecho das belas palavras do amigo Pedro Biondi:

O leitor acompanha a recuperação de Lala. A possibilidade de novas cirurgias, a dor física e um cotidiano regrado, com terapias, medicamentos e restrições, ainda estão na ordem do dia. Novamente há firmeza cidadã (política!) e informação útil a quem enfrenta os mesmos problemas. Mas o convite é para estar à janela com Lala. Ela está aqui para falar de amores, saudades, esperanças, futuros. Daí porque, embora a forma dos fragmentos varie e somente alguns sejam poemas propriamente ditos, ela chamou o conjunto de livro de poesia: a soma de textos e a vivência que os gerou como “uma poesia viva”. Poesia como estado de espírito, como disposição, energia, celebração. Também poderíamos chamá-la de vontade de viver, ou simplesmente de vida. Daí porque em Fragmentos de Vida ela tanto compartilha conosco, leitores, versos e cores de variados artistas: Frida, Picasso, Monet. De U2 a Manoel de Barros. Pessoa. Se o relato é o de alguém que, pela sétima vez, literalmente reaprende a andar, o que transcende isso, e que liga os 15 fragmentos, é a energia de alguém que, para além das demoradas recuperações, quer retomar a vida amorosa e os projetos – em especial a volta ao Rio e a adoção do filho Sergio (ou da filha Vitória), uma gravidez de cinco anos, como ela diz, em bonita imagem. Quer se jogar, viver com intensidade: Vale tudo. Vale amar ávida a vida. E interagir. Nesse sentido, a janela é a poesia. A vontade de se perder, como todo mundo. Mar à vista.

Ps: Fragmentos de Vida tem tem apoio da Dogs and Cats

Anúncios