Transplante Osseo na Real

Um diario sobre o tema

Monografia fala de deficientes no Judiciario/MP

monografia

 

  Resumo – Monografia – Pos-Graduacao

 

Ser deficiente não implica ser eficiente, tampouco ser ineficiente. Ser deficiente significa ter na cara a diferença que existe em cada ser humano. Quase 20 anos depois das Leis de Cotas para INCLUSÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (PCD’s), como está, de fato, a inclusão dessas pessoas? O que precisa ser melhorado? A partir dessas perguntas, fez-se uma pesquisa Brasil afora e constatou-se que ainda há muito a fazer. A legislação tem sido cumprida, há vagas inclusive sobrando (mais demanda do que oferta). Mas, uma vez no mercado, os deficientes sentem-se, diversas vezes, excluídos em função de serem “diferentes”. Para mostrar essa realidade no Judiciário verificou-se a situação das PCD’s na Seção Judiciária do Distrito Federal (SJDF). 

Palavras-chave: Pessoas com deficiência (PCD’s); deficientes; Lei; Judiciário; Ministério Público.

Conclusão

            Conforme demonstrado ao longo das pesquisas aqui citadas, inclusive do trabalho desenvolvido junto a Seção Judiciária do Distrito Federal, fica clara a necessidade de ajustes imediatos a fim de que se alcance o objetivo almejado pela criação da lei de cotas para as pessoas com deficiência no Brasil: a INCLUSAO.

            É indispensável que a SJDF e as empresas contratantes das PCD criem mecanismos para informar os demais servidores/funcionários sobre a realidade e as necessidades dessas pessoas. Por meio da informação, tão somente, é possível a inclusão. Com mecanismos de acessibilidade e programas de computação voltados aos deficientes auditivos e visuais alcançar-se-á mais resultados positivos.

            Ressalta-se, neste trabalho, que, apesar de ingressarem nos trabalhos competindo com menos número de pessoas – como alega grande parte da população saudável, questionada sobre as cotas para as PCD – esse grupo costuma ser mais dedicado e confiável do que os tidos como “saudáveis” – conforme pesquisas acima citadas. Sendo assim, financeiramente também compensa investir em tais políticas e, no caso da SJDF, MPF e demais instâncias governamentais, é fundamental que se cumpra o real significado de um SERVIDOR PÚBLICO e que se faça exemplo para a Nação.

Anúncios

1 Comentário»

[…] Esse assunto já foi levantado aqui. […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: